03 jul 2016

Colaboração

Autópsia Review é um projeto editorial voltado para a divulgação científica nos temas da Ciência, Sociedade e ArTe. Participa a sociedade não especializada com suas percepções sobre esses três temas. Reúne conteúdos diversos, incluindo os especializados. Autópsia Review aposta na redação em crowdsourcing e conta com o apoio de pessoas interessadas em Ciência, Sociedade e ArTe em seu modelo colaborativo para produzir conteúdo.

Share

O cheiro do perigo… e o fantástico mundo da raiva, do medo, da tristeza, da razão, da paixão, do amor e da sexualidade
ch4_amigdala

Imagem: “Sexo, amor, endorfinas e bobagens”. Fabichak, Cibele. Ed. Novo Século. P. 102. 2010

Embora o olfato seja o mais primitivo e eficiente dos cinco sentidos na captação de informações sensoriais do sistema límbico, as amêndoas escondidas em nosso cérebro estão conectadas com os outros quatro sentidos: visão, tato, audição e paladar. “É a partir dessas informações sensoriais que uma pessoa desenvolve a capacidade de se adaptar em um ambiente”, afirma Tieppo.

O complexo amigdaloide também é ativado para o reconhecimento da alegria, através de expressões faciais. “A imagem neuroanatômica até dá a impressão de ser uma estrutura única, mas é composta por organizações funcionais bem distintas: o núcleo recebe a informação de muitas estruturas diferentes, de diferentes níveis hierárquicos do cérebro, existe um núcleo receptador das informações, um outro que envia as referências, um terceiro que é de processamento interno, além das infra-estruturas que conhecemos pouco ainda”, demonstra a pesquisadora.

“A amígdala é uma estrutura que fica no telencéfalo. Acima encontramos um sistema que se desenvolve do centro para a periferia. As estruturas mais vegetativas são o bulbo, ponte, mesencéfalo e cerebelo, que trabalham as funções do batimento cardíaco e do movimento respiratório. O tálamo é uma importante rede de sinais sensoriais e possui o maior aglomerado de neurônios. Alimenta outras estruturas, e também o complexo amigdaloide”. Carla Tiepo

ch_3_amigdala
Ouça o Podcast da entrevista com a neurocientista Carla Tieppo.

“Embaixo do córtex cerebral há um conjunto de estruturas muito primitivas no cérebro denominado sistema límbico. Suas estruturas são: septo, amígdala, hipocampo e núcleo accumbens. Pertencem  parcialmente ao córtex cerebral, mas a maioria faz parte do cérebro nasal ou olfatório. Estão envolvidas em processos emocionais relacionados ao medo, raiva, dor, prazer, docilidade, afeição e comportamento sexual. 

A amígdala é um par de órgãos que atua na aprendizagem das emoções de acordo com sua magnitude. O hipocampo é a região onde são formadas as memórias iniciais. Curioso, pois o hipocampo geralmente é maior no cérebro feminino. Essas duas estruturas são importantíssimas na elaboração das emoções no sistema límbico”.

 

Fonte: http://autopsiareview.org/amigdala-o-ponto-g-do-cerebro/

No comments
Leave a comment

Cadastre seu e-mail e receba os nossos posts!