Blog
Guerras às drogas
im_video_drogas
Fonte: Science In Drug Policy’s Channel ...
Negativos
Posted by 20 janeiro 2013
fotografia3
Conto Por Mayra Matuck  a Rua dos Fantasmas existiu uma mansão que era conhecida pela seguinte estória: uma enfermeira muito dedicada continuou a morou na mansão mesmo após a morte do dono, que estava doente e era tratado por ela há anos. A enfermeira morou lá até a sua própria morte. A mansão, por sua vez, era misteriosa, nebulosa, tridimensional… e isso, desde sempre, foi a curiosidade dos vizinhos, cujas casas eram bem diferentes desta. Era um casarão que existia muito antes do falecido, da enfermeira e dos vizinhos. A impressão era de simplesmente ter nascido naquele terreno, brotado lá....
Sobre o controle do comportamento e a produção da subjetividade
Posted by 19 dezembro 2012
medicalizacao
Por Mayra Matuck m “O nascimento da clínica” (1977), Foucault analisa que as práticas fabricam o objeto de estudo na medicina. O discurso médico articulado no campo de atuação e produção científica no contexto de fatores sociais, políticos, econômicos, tecnológicos e pedagógicos que impulsionam a “fabricação” da doença e seu tratamento são entrelinhas das relações de poder. Nesse sentido, ainda segundo o livro, verdades são questionadas e aparecem na produção da subjetividade, tendo como função a monitoração do que escapa à norma. Renata Guarido é psicanalista e mestre em Psicologia da Educação pela IPUCSP. A entrevista diz respeito ao artigo “A...
Pontos importantes sobre a memória
Posted by 19 dezembro 2012
ivan_izquierdo
Entrevista com o médico e neurocientista Iván Antônio Izquierdo sobre alguns pontos importantes da memória Por Mayra Matuck  Iván Izquierdo é reconhecido internacionalmente como especialista em memória. Mudou-se para o Brasil em 1973, foi naturalizado brasileiro em 1981 e nasceu em Buenos Aires. Realizou seu pós-doutorado na Universidade da California em Los Angeles (UCLA). Foi professor da Universidade de Córdoba, na Argentina,  posteriormente ingressou na Escola Paulista de Medicina: “A formação de memórias é favorecida pelo alerta emocional” Iván Izquierdo       Mayra Matuck  São Paulo, SP VIA: Autópsia Review Mayra Matuck Sarak é jornalista formada pela PUC, com Pós- Graduação em...
Os mecanismos da memória
Posted by 19 dezembro 2012
im_mecanismo_memoria
A memória é uma das funções cognitivas mais complexas que a natureza produziu. Está ligada ao aprendizado de novas informações e tem profunda relação com a nossa identidade. Somos quem somos porque aprendemos e lembramos (DALMAZ & NETTO, 2004). É fato, contudo, que a memória não se mantém a mesma ao longo da vida de um ser. O natural é que a memória comece a “decair”. O envelhecimento por si só já é causa para a diminuição dessa capacidade cognitiva. Em casos mais graves, em que a perda de memória é muito significativa, é possível que esse fato esteja aliado...
Chimamanda Adichie e o perigo da história única
chimamanda1
TED – Ideas Worth Spreading O perigo da história única. Chimamanda Adichie  The danger of a single story. By Chimamanda Adichie  VIA: TED Conheça a biografia da escritora nigeriana Chimamanda Adichie:...
Exame de vista chinês
Posted by 01 setembro 2012
chamada_olho
* Ler a distância:   Fonte: cultura de internet...
Sinais do corpo
sinais_corpo_chamada
Fonte: Cultura de Facebook...
Conception
im_conception
  TED – Ideas Worth Spreading CONCEPTION by Alexandre Tsiaras  Nova York, NY VIA: TED    ...
“Me dá bom dia…”
Posted by 14 abril 2012
pernas
Por Maria Inês Pagano Gasparini – Me dá um bom dia… que te darei uma boa noite – ela diz. – Me dá uma boa noite que te darei um bom dia – ele responde. Esta é uma realidade freqüente na vida afetiva e sexual  dos casais. Para a grande maioria das mulheres a sua vida sexual e afetiva depende fundamentalmente de um bom relacionamento diário. O ranço, as discussões, as cobranças acabam com o tesão feminino. Entretanto,  para boa parte dos homens, os pré – requisitos para uma boa transa  não são tantos, pois parece que eles esquecem os...
Maduras, misteriosas e reprogramáveis
Posted by 01 abril 2012
daniel_e_denise1
Células são reprogramadas para funcionarem como células cerebrais Por Mayra Sarak   esquisas sobre reprogramação celular tiveram início em 2006 com os pesquisadores Kazutoshi Takahashi e Shinya Yamanaka, ambos da Universidade de Kyoto, no Japão. Foi o começo de um complexo estudo voltado para os genes KLF4, Oct+3/4 e Sox 2 – genes de pluripotência em um organismo, que inseridos em fibroblastos (1) de camundongos ficam induzidos (Induced Pluripotent Steam Cells)  para apresentarem o mesmo comportamento de células-tronco, que possuem uma maior capacidade em produzir várias respostas distintas para grupos celulares. A reprogramação celular também é usada para “indiferenciar” uma célula com função...
Telejornal
telejornal
Fonte: cultura de internet...
Biológica Obsolência
Posted by 26 fevereiro 2012
senhorzinho
Fotografia:“A velhice”, Ruy Miguel Por Celly Monteiro Conto aquele dia ela bateu a sua porta cedo, não tão cedo que já não estivesse acordado, pois acordava com as galinhas e ficava ansioso que os outros também acordassem para que a casa ficasse movimentada, e o dia então finalmente comesse para todos. Aquela novidade para ele soou especial. Pressentiu alguma coisa escondida, alguma surpresa guardada para aquele dia em questão. A expectativa aumentou quando ela avisou que fosse tomar banho enquanto arrumava algumas coisas, por que iriam sair. Não perguntou o que era para não chateá-la com sua curiosidade. Melhor obedecer...
Uma natureza “quase” humana
Posted by 19 fevereiro 2012
pufh
“A vida humana não é só luta com a matéria, mas também é a luta do homem contra sua alma” Gasset   “Não será o amor uma aglomeração maciça de desespero, necessidade e insegurança?” (do roteiro)   Resenha do filme: “A natureza quase humana”   Por Mayra Matuck ufh (interpretado por Rhys Ifans) foi levado para a floresta pelo próprio pai quando Kennedy foi assassinado. Seu pai estava desiludido com a raça humana. Por conta disso, Puff cresceu sem nenhum contato com a civilização. Puff foi um adulto puro até…   “Às vezes não temos controle sobre essas coisas que nos...
Montanha-russa e algodão-doce
Posted by 19 fevereiro 2012
cena_nos_que_aqui_estamos1
Um apanhado do século XX Por Mayra Matuck o alto da montanha-russa é possível avistar diferentes pontos de vista a partir de diferentes planos da realidade. O ritmo dos trilhos não deixa a permanência em um único plano. Cemitério em vista. Cruzes brancas vistas do alto, em uma dimensão diferente. Em menos de 100 anos seremos vistos também. E os nossos feitos estarão sendo usados! Cemitério! Num piscar de olhos, juntamente com o desenrolar da montanha-russa, somos envolvidos em  movimentos circulares que remetem ao funcionamento de máquinas da revolução industrial, iniciada no século XIX. Foi uma cena de fração de...
Carl Gustav Jung interviwed by Kaarle Nordenstreng
Posted by 06 fevereiro 2012
jung_room
Por Marisa Nieri Relato traduzido do jornalista finlandês Kaarle Nordenstreng, conhecido por estudos em mídia de massa, também estudou psicologia na University of Tampere.  A entrevista abaixo foi feita quando ainda era estudante. Logo abaixo do relato dele, você pode ouvir a entrevista clicando no link.   Zürich?Küsnacht, February “Como jornalista free-lancer da emissora finlandesa e estudante do primeiro ano de psicologia na Universidade de Helsinki, visitei amigos na Suíça em fevereiro de 1961, também na esperança de conseguir uma entrevista com C.G Jung. Seu secretário Aniela Jaffé primeira lamentou que o estado Prof. Jung de saúde não permitia a...
Tal pai tal filho: Lhasa Apsos
Posted by 05 fevereiro 2012
bartolomeu1
Por Luise Spinosa onheci o Bartolomeu e o Bambu no Parque Luiz Carlos Prestes, tempos atrás. Nesse dia avisei a dona deles sobre a Casa do Mimo. Por isso, semana passada ela me ligou perguntando se eu não podia deixar os fofuchos comigo no fim de semana. Pai: Bartolomeu Filho: Bambu. Então, eles chegaram dia 17 de dezembro na Casa. E, logo pude perceber que o Bambu tem um temperamento mais fácil de lidar. É doce, quieto e bonzinho. Já o pai… É bem mais elétrico e rebelde que o filho. Depois desses dois, entendi o ditado que diz que...
< 1 2

Seções

Your Adv Here
Your Adv Here
Your Adv Here