06 jul 2015

Colaboração

Autópsia Review é um projeto editorial voltado para a divulgação científica nos temas da Ciência, Sociedade e ArTe. Participa a sociedade não especializada com suas percepções sobre esses três temas. Reúne conteúdos diversos, incluindo os especializados. Autópsia Review aposta na redação em crowdsourcing e conta com o apoio de pessoas interessadas em Ciência, Sociedade e ArTe em seu modelo colaborativo para produzir conteúdo.

Share

A vida privada de Rogério
i_cronica_rodrigo

Imagem: Caio Lopez – membro do Flickr Commons

Por R.M.V.A.

6h  

R

ogério acorda com o despertador de seu celular. Apanha-o para desligá-lo. Com o celular em mãos, checa as últimas mensagens em seu whats-app (recebidas enquanto ele dormia), e, ao ler, percebe que sua namorada também já está acordada, pois seu status não deixa dúvida: on-line. Levanta-se, escova os dentes, toma banho, se arruma e toma café.

6h45

Sai de casa, tranca a porta, e, ao entrar no elevador Rogério começa a ser filmado pelo sistema de segurança interno de seu prédio, com câmeras espalhadas pela garagem, portaria e demais dependências do local.

O monitoramento perdura por todo o seu trajeto, entretanto, não mais pelo circuito interno de seu prédio, mas pelo sistema público, por meio de câmeras de trânsito, radares de velocidade, além de satélites de localização e etc…

7h15

Chega ao estacionamento onde é mensalista e costuma deixar seu carro lá de segunda à sexta no período das 6h da manhã até às 13h da tarde, em troca de R$160,00 pagos por boleto.

Boleto esse emitido mês a mês, tendo como prova do contrato o pagamento mensal da quantia pactuada.

7h30 – 11h45

Aula – Já na faculdade, sobe para a sala de aula e cursar suas matérias, entretanto, por  tratar-se de um curso presencial, Rogério deve responder a chamada e obter pelo menos 75% de frequência para ser aprovado.

A lista de presença, além de um meio de controle da permanecia dos alunos em sala, é um meio de prova da localização dos alunos em determinado momento, pelo menos se presentes ou ausentes.

12h 

Após sair da aula, Rogério dirige-se ao seu restaurante preferido, almoça como de costume, e paga a conta com seu cartão de vale refeição fornecido pelo escritório em que trabalha.

A empresa do cartão detêm um controle de quanto em média seus usuários gastam por dia, além de saber onde vão e com qual frequência.

13h 

Ao chegar no escritório para trabalhar, Rogério deve utilizar seu crachá de acesso, pois sem ele não poderia passar pela catraca que separa a porta do prédio dos elevadores.

Os crachás de acesso a princípio tem uma função de segurança, restringindo a entrada de pessoas não autorizadas, entretanto, também servem para saber o horário que seu titular ingressou ou que deixou o prédio, assim como as câmeras de vigilância.

13h15

Liga o computador, abre seu e-mail, verifica suas pendências, envia alguns e-mails e começa sua rotina de trabalho.

Nesse caso, o provedor de acesso estará coletando toda a navegação de Rogério, da mesma forma que seu empregador poderá monitorá-lo – inclusive de forma legal.

15h

Sua mãe liga. Rogério atende, pois, obviamente, deve-se tratar de algo importante.

Todas as chamadas discadas ou recebidas pelo celular são registradas pela operadora de telefonia contratada pelo proprietário da linha.

Excluindo-se aqui a hipótese de a linha telefônica estar eventualmente grampeada.

16h30

Faz uma pausa no trabalho e abre um site para se distrair por poucos minutos, nesse meio tempo, encontra na internet uma promoção do livro que tanto queria. Aproveita para comprar on-line, devendo para tanto, se cadastrar com alguns dados pessoais, além dos dados de seu cartão de crédito.

O banco detém todas as informações de gastos de seus clientes, podendo até mesmo traçar um perfil de cada usuário do cartão, suas preferências, gostos e costumes.

19h30

Após sair do trabalho, e se dirigir para casa, Rogério lembra-se que é aniversário de sua namorada, e que tinham combinado de se encontrar mais tarde na casa dela para comer uma pizza.

Com tempo de sobra, Rogério aproveita e passa no shopping para comprar um presente. Entra no estacionamento sem ao menos se dar ao trabalho de retirar o papel para abrir a cancela de acesso, pois a cancela abre automaticamente com o sem parar.

O sem parar é um serviço automático de cobrança, no qual registra todos os lugares que seu usuário vai, cobrando pelo o que foi utilizado ao final do mês.

20h30

Já na casa de sua namorada, o casal liga para a pizzaria mais perto, na qual são clientes fiéis, principalmente pelo bom atendimento do lugar. Ao ligar, o atendente sempre sabe que são eles que estão ligando, e isso se dá pelo identificador de chamada – serviço oferecido pela telefonia local – diretamente ligado ao banco de dados da pizzaria, onde estão registrados os endereços, telefones e demais informações sobre seus clientes.

23h

Depois de um longo dia, Rogério finalmente chega em sua casa, toma um banho, e se prepara para dormir.

Talvez sonhe ou talvez não, mas isso ninguém terá como saber, apenas o próprio Rogério.

 

R.M.V.A.
São Paulo, SP
VIA: Autópsia Review

 

No comments
Leave a comment

Cadastre seu e-mail e receba os nossos posts!